quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Estaava na hora de apresentar Ruth






bom gente essa é minha filha Ruth.. ela vai completar 13 anos.. é minha princesa, meu orgulho, uma menina maravilhosa...


e LINDA...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

preparando meu chá de bb

olá meninas..
estou pensando em fazer meu chá de bb dia 16-10, tenho muitas dúvidas sobre como realiza-lo... me ajudem por favor.. decoração??? brincadeiras??

minha lista de convidados deu 150 convites, vou fazer em um clube, me ajudem a organizar..

bjo

domingo, 26 de setembro de 2010

Li esse texto em um blog e copiei porque achei ele lindo..

Agora eu sou dois
Meu corpo muda tanto que meus órgãos parecem querer ir embora. A fome vem com jeito de enjôo. A felicidade vem com vontade de ficar quieta. Shiii. Silêncio.

Eu, imóvel tentando ouvir você crescer em mim. Eu, com medo, tentando sentir que está tudo bem. Tentando pensar que sou um bom ninho. Ou casulo. Ou casa. E você sugando as minhas forças, meu humor, meu sentido de realidade para fazer crescer a pele que vamos acariciar, a boca que vamos alimentar, os olhos que vão ver o mundo de um jeito que vamos ter que ensinar. Penso em Deus.

Penso em Deus porque não poderia acreditar que posso fazer isso sozinha. Seria poder demais, responsabilidade demais, força demais para um ser humano.

Ser humana. Me sinto mais mulher do que nunca. Não super mulher, não confundam. Me sinto mulher inteira e de verdade, mas pequenininha diante de tudo que vai acontecer. De tudo que vai mudar. Das coisas que não vou se capaz de mudar. Um coração batendo dentro de mim e não é o meu.Choro e entendo.

Entendo que os homens não poderiam gerar uma vida porque se sentiriam magnânimos, capazes de tudo. Enquanto eu mal me sinto capaz de levantar da cama, de comer os legumes que te fazem bem, de não comer o chocolate que te faz mal.

Mal me sinto capaz de escrever porque sei que não vou encontrar as palavras certas. Não vou organizá-las na ordem correta. Não vou fazer quem lê estas linhas entender tudo o que eu sinto. Um turbilhão em câmera lenta dentro do meu coração, como se o furacão tivesse a noção de que na velocidade normal te acordaria, te incomodaria, te assustaria. Shiii. Silêncio.

Agora eu sou dois e cada passo, cada pensamento, cada alimento interferem em você. Quero ser só amor, mas sou humana e volto a pensar em Deus. Também penso em nós dois. Agora você, meu amor. Que me amava desde que eu era só um. Que me amou tanto que me fez dois. Que me ama muito agora, meio feliz, meio desconfiado, meio com medo de quando seremos três.


Em breve seremos três. Tenho medo de nunca mais ser só eu. Mas tenho mais medo ainda de ser qualquer coisa menos do que nós, juntos

Perigo: inchaço e pressão alta podem ser sinais de pré-eclâmpsia

A pré-eclampsia está entre as principais causas de mortalidade materna do país. “São três mortes por dia, sendo que para cada morte existem outras dez mulheres que sobrevivem com sequelas”, afirma Nelson Sass, professor de obstetrícia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

No ranking paulistano, a doença também aparece. “É a principal causa direta de mortalidade”, aponta Carlos Eduardo Vega, obstetra e ginecologista da Secretaria Municipal de Saúde. Causas diretas são geradas a partir da gestação, como abortos e pré-eclampsia, enquanto causas indiretas estão relacionadas a doenças anteriores à gestação, como diabetes e hipertensão.

Para piorar a situação, não há como prever nem como tratar a pré-eclampsia. Cabe aos médicos tratar os sintomas e combater os efeitos do problema. “Adotamos medidas paliativas. Buscamos uma redução de danos”, comenta Sass.

Mas afinal, o que é essa doença? Trata-se de um processo inflamatório que surge no início na gestação e vai aumentando gradualmente com o passar das semanas. A partir da 25ª semana surgem os primeiros sinais mais ameaçadores.

A gestante pode ter inchaços pelo corpo e pressão arterial elevada, o que pode prejudicar órgãos como rins, coração é cérebro. Ao atingir o cérebro, a mulher acaba tendo convulsões (a tal da eclampsia) que comprometem o funcionamento do órgão e podem até matar. Há risco também de descolamento da retina. As sequelas podem ser graves.

“Quem teve pré-eclampsia tem mais risco de AVC (derrame cerebral) e, se tiver sofrido danos nos rins, a probabilidade de precisar de diálise é 30 vezes maior em três décadas”, alerta Sass.

Esperança

A primeira impressão da pré-eclampsia pode ser um tanto assustadora, mas há como escapar da doença. Não há tratamento para a causa, mas existem medidas que tornam a gestação viável até que o feto se torne maduro suficiente para o parto.

O trabalho começa com o controle da pressão arterial, que pode requerer a internação da mãe para um acompanhamento constante. Repouso também é fundamental.

Quando a doença atinge estágios mais avançados, os médicos podem recorrer ao sulfato de magnésio, que retarda o risco de eclampsia (convulsões). “O problema dessa substância é que ela é muito tóxica para o organismo. É preciso usá-la com muita cautela”, adverte Sass.

Novos diagnósticos

Estudos estão em andamento para se estabelecer novos métodos de diagnóstico, capazes de identificar a doença em estágios bem prematuros. Hoje, uma das formas de ter a suspeita de pré-eclampsia confirmada é com um teste de proteína na urina.

Mas este sintoma surge quando a doença já adquiriu um determinado estágio, no qual o organismo da mulher já está sendo atacado pelo processo inflamatório. “Temos uma frente de pesquisa para identificar marcadores de angiogênese e anti-angiogênese”, revela Sass.

O médico explica que em mulheres com pré-eclampsia acontece uma anomalia no processo de formação dos vasos sanguíneos da placenta. E essa anomalia pode ser detectada pela presença de alguns marcadores no sangue.

Assim, tendo um diagnóstico precoce, a partir da 20ª semana, seria possível antecipar os cuidados paliativos e reduzir ainda mais os danos à mãe e ao feto, reduzindo o risco da gestação.

A origem obscura

Os médicos têm dificuldade em criar um tratamento eficaz para a origem do problema porque ele, infelizmente, ainda é pouco compreendido. Na gestação, o feto tem aspectos semelhantes aos de um órgão transplantado. Ele carrega genes estranhos ao corpo da mãe, provenientes do organismo paterno. Isso faz com que seja necessária uma série de adequações imunológicas no organismo materno. É neste processo que acontecem as falhas na mulher que irá desenvolver pré-eclampsia.

Existem fatores que podem aumentar o risco da doença, como idade (ter mais de 40 anos), obesidade, histórico familiar, diabetes e hipertensão.

Algumas estratégias preventivas também estão sendo estudadas. Usar doses leves de ácido acetilsalicílico poderia reduzir em 10% o risco de ter a doença, de acordo com as primeiras pesquisas. Ingerir ao menos um grama de cálcio na alimentação diária também parece uma boa alternativa para combater o processo inflamatório.

Em contrapartida, a obstetra Leila Katz, do Instituto Materno Infantil de Pernambuco, afirma que reduzir a ingestão de sal pode não trazer benefícios diretos contra a pré-eclampsia. Contudo, a recomendação ainda é válida por diversos outros motivos.

http://delas.ig.com.br/saudedamulher/preeclampsia+mata+tres+mulheres+por+dia/n1237721286100.html

domingo, 19 de setembro de 2010

gravidez é doença ou não?

Gente hj conversando com uma amiga barrigudinha a Débora me surpreendi o quanto nós mamãe barrigudas sentimos coisas parecidas..
O quanto podemos nos reconhecer uma nas outras... são sintomas parecidissimos... e conversando com ela sobre a questão da gravidez ser ou não doença, é q percebo o tanto de coisas q já sentir nessas 23 semanas de gestação.. não tô aqui p reclamar apenas para refletir sobre uma belíssima frase passada pela boca de muitas pessoas "gravidez não é doença" pode até não ser, mais me deixou impossibilitada de fazer muitas coisas q fazia antes de ficar grávida.. q tal passar quase 3 meses em cima de uma cama precisando dos outros p tudo??... ou até mesmo acordar com humor péssimo... dores de cabeça, sangramento nasal, dores nas pernas, cólicas terríveis... o que dizer das caimbras em lugares impróprios.. rsrrss.. infecções urinarias, dores nos rins, falta de apetite
pior de tudo é a abstinência sexual.. aff ninguém merece né...
a cada dia a lista vai crescendo + e + ..

o que temos de melhor em tudo isso é q quem sente tudo isso somos nós mamãe e não nossos bbs... ainda bem que eles estão lá todo guardadinho se preparando p esse mundão

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

brinde no blog Meu filho minha vida!!!


pois é gente o blog Meu filho minha vida!!! estará sorteando esse maravilhoso brinde... confiram lá
http://betestrom.blogspot.com/2010/09/sorteio-egeo-boticario-aqui-no-meu.html

Caimbra.. uaiiiiii adivinha onde?

sabemos que durante a gravidez é muito comum sentir caimbras, que podem ser em qualquer músculo do corpo, eu só não sabia é que um dia eu ia sentir essas tal dessa caimbra bem na vagina.. pois é hj quando estava na escola dando aula sentir uma dor tão forte da virilha p a vagina q não aguentava caminhar... e olha q demorou mais de uma hora para passar.. acredito eu que tenha cido uma caimbra... é horrivel uma dor q me impedia de movimentar.. na proxima consulta ao GO vou falar dessas dores p ele p ver se é caimbra msm..

alguma de vc barrigudinhas já sentiu isso?

terça-feira, 14 de setembro de 2010

vou sentir muita falta..

..."de quando nós dois éramos apenas um;
...de ser elogiada todo dia;
...de sentir minha barriga mexer;
...de ganhar comida de presente;
...de tomar dois sorvetes sem culpa;
...de quando minha barriga não chamar mais atenção;
...de ser bajulada o tempo todo;
...de escutar meu som favorito, a batida do teu coraçãozinho;
...de esperar ansiosa pelas ecografias;
...de ser chamada de barriguda e ficar feliz;
...de ler mil artigos sobre o mesmo assunto: a gravidez;
...de ficar curiosa imaginando como será seu rostinho e com quem será parecido;
...de desdobrar suas roupinhas e guardar todas de novo;
...de fazer xixi a cada hora, inclusive de madrugada;
...de me sentir cansada, com dor nas costas;
...de me pesar e ficar feliz com cada quilinho a mais;

Vou ter muitas saudades do meu barrigão, mas essa falta será compensada... Pois você meu anjinho vai estar aqui comigo... toda hora, todo dia"...

texto retirado da net sem autor conhecido

Bobagens que grávida escuta:

* Você não tomava remédio?
* Se você tiver azia seu bebê será cabeludo
* Tomar cerveja preta e comer canjica fortalece o leite materno
* Mas tem certeza que é só um?
* Seu bebê não gosta deste alimento por isso que você enjoa
* Cobre essa barriga menina!!!Seu bebê vai ficar com frio
* Parto normal? Você é LOUCA?
* Você não pode dormir muito porque se não o bebe não cresce
* Você tem que tomar leite para ter leite
* Bebê não pode usar roupa amarela porque dá icterícia
* Nossa, eu não tive nada disso
* Nossa, como você engordou OU Nossa, cadê sua barriga?
* Não fica encarando os cachorros, que o bebê pode nascer parecido
* Não anda descalça porque vai dar dor de barriga no nenem
* Ficar sem usar sutian não produz leite quando o bebê nasce
* Que quando a gente fica bonita na gravidez é porque é menina
* Quando os mamilos doem no frio é porque o leite que está congelando

MENSAGEM MUITO LINDAAAAAAA

"Um bebê vai fazer o amor mais forte, os dias mais curtos, as noites mais longas, a conta do banco menor, o lar mais feliz, as roupas gastas, o passado esquecido, e um futuro que vale a pena ser vivido."

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

meu niver..

meu niver foi ontem..
e p minha felicidade passei um dia e uma noite maravilhosa ao lado dos 2 hms de minha vida.. Jr e seu papai...
meu amor me presenteou uma lindaa sandália detalhe ele disse q pedio a atentende da loja uma sandália p gestante...eta como passei momentos maravilhososssssssssss..

abrigada por tudo bb

Filho ..fruto do nosso amor

Ontem conversamos muito, sobre a tua concepção Jr e o significado dela em nossas vidas. Somos abençoados por ter uma gestação tão intensamente desejada por ambos e decidida por nós dois (nós três porque tu também nos escolheste como pais).

Jr És um ser especial que vieste para coroar um desejo mútuo de paternidade e paternidade responsável!

Foste concebido em um momento que não poderia ser melhor, quando papai e mamãe cortaram arestas e finalmente chegaram a uma unidade mental, psíquica, intelectual e moral, quando passamos a nos enxergar como um só, principalmente do ponto de vista mental.

Já ouviste que amar não é olhar um para o outro, mas ambos na mesma direção? Se tu soubesses o quão profunda é essa frase!

Nunca fomos tão fortes! Nunca fomos tão unidos e felizes e só temos uma vida tão perfeita porque aprendemos juntos a dar importância às coisas que deveríamos e tirar o peso daquelas que não representam nada.

Aprendemos a não criar problemas onde eles não existem, aprendemos a nos respeitar como somos, aprendemos a viver (e a maioria das pessoas nunca aprendem!).

Filho Quem te receberá deste lado será uma família com F maiúsculo e fonte 72, que não poderíamos ter sido em nenhum momento antes; uma Família que te ensinará os verdadeiros valores; que te encharcará do amor mais puro, que só uma Família com pilares muito bem construídos e consolidados pode dar.

Tu serás feliz! Porque somos felizes, papai e eu, e tu só virás completar essa felicidade!

Eu sei que tu Jr já vês e sentes o carinho e zelo com o qual papai nos cuida, nos ama e nos apoia!

obrigada por tudo

se encantem com a delicadeza do texto do Rubem!

"O Batizado
Sérgio, meu filho, me fez um pedido estranho. Pediu-me que preparasse um ritual para o batismo da Mariana, minha neta. Eu lhe disse que, para se fazer tal ritual, é preciso acreditar. Eu não acredito. Já faz muitos anos que as palavras dos sacerdotes e pastores se esvaziaram para mim, muito embora eu continue fascinado pela beleza dos símbolos cristãos, desde que sejam contemplados em silêncio.
Ele não desistiu e argumentou: “Mas você fez o meu casamento.“ De fato. Lembro-me de como ele encomendou o ritual: “Pai, não fale as palavras da religião! Fale só as palavras da poesia!“ E assim foi. Foram textos do Cântico dos Cânticos, poema erótico da Bíblia, que deixa ruborizadas as faces dos beatos e beatas: “Teus dois seios são como dois filhos gêmeos de gazela! Teus lábios gotejam doçura, como um favo de mel, e debaixo da tua língua se encontram néctar e leite...“ Divirto-me pensando na cara que fariam Papa e bispos se lessem esses textos... Seguiram-se textos do Drummond, do Vinícius, da Adélia - tudo terminando não com a chatíssima Marcha Nupcial, mas com a Valsinha, do Chico, ocasião em que os convidados, moços e velhos, pegaram os seus pares e trataram de dançar. Foi bonito. Quando a coisa é bonita a gente acredita fácil.
Lembrei-me, então, de um trecho do livro Raízes negras - onde se descreve o ritual de “dar nome“ ao recém-nascido, numa tribo africana.
Omoro, o pai, moveu-se para o lado de sua esposa, diante das pessoas da aldeia reunidas. Levantou então a criança e, enquanto todos olhavam, segredou três vezes nos ouvidos do seu filho o nome que ele havia escolhido para ele. Era a primeira vez que aquele nome estava sendo pronunciado como nome daquele nenezinho. Todos sabiam que cada ser humano deve ser o primeiro a saber quem ele é. Tocaram os tambores. Omoro segredou o mesmo nome no ouvido de sua esposa, que sorriu de prazer. A seguir foi a vez da aldeia inteira: “O nome do primeiro filho de Omoro e Binta Kinte é Kunta!“ Ao final do ritual, após desenvolvidas todas as suas partes, Omoro, sozinho, carregou seu filho até os limites da aldeia e ali levantou o nenezinho para os céus e disse suavemente: “Fend kiling dorong leh warrata ke iteh ted“:“Eis aí, a única coisa que é maior que você mesmo!“
Essa memória me convenceu e tratei de inventar um ritual de “dar nome“, já que nenhum eu conhecia que me agradasse.
Organizei o espaço do living. Empurrei a mesa central, baixa, na direção da lareira. À cabeceira coloquei um banquinho velhíssimo - ali a Mariana se assentaria. Ao lado, duas cadeiras, uma para o pai, outra para a mãe. Na ponta da mesa, uma grande vela. É a vela da Mariana, vela que a acompanhará por toda a sua vida, e que deverá ser acesa em todos os seus aniversários. Ao lado da sua vela, duas velas longas, coloridas. E, espalhadas pela sala, velas de todos os tipos e cores. Na ponta da mesa, ao lado da vela da Mariana, um prato de madeira com um cacho de uvas.
Reunidos todos os convidados, começou o ritual. Foi isso que eu disse: “Mariana: aqui estamos para contar para você a estória do seu nome. Tudo começou numa grande escuridão.“ As luzes se apagaram enquanto, no escuro, se ouvia o som da flauta de Jean Pierre Rampal.
“Assim era a barriga da sua mãe, lugar escuro, tranqüilo e silencioso. Ali você viveu por nove meses. Passado esse tempo você se cansou e disse: ‘Quero ver luz!‘ Sua mãe ouviu o seu pedido e fez o que você queria. Ela ‘deu à luz‘. Você nasceu.“
A mãe e o pai da Mariana acenderam então a vela grande, que brilhou sozinha no meio da sala.
“Veja só o que aconteceu! Sua luz encheu a sala de alegria. Todos os rostos estão sorrindo para você. E, por causa desta alegria, cada um deles vai, também, acender a sua vela.“
Aí o padrinho e a madrinha acenderam as velas longas coloridas, e os outros todos acenderam, cada um, uma das velas espalhadas pela sala.
À chegada dos convidados eu havia dado a cada um deles um cartãozinho, onde deveriam escrever o desejo mais profundo para a Mariana. Continuei:
“Você trouxe tanta alegria que cada um de nós escreveu, num cartãozinho, um bom desejo para você. Assim, pegue esta cestinha. Vá de um em um recolhendo os bons desejos que eles escreveram. Esses cartõezinhos, você os vai guardar por toda a sua vida...“
E lá foi a Mariana com a cestinha, seus grandes olhos azuis, de um em um, sendo abençoada por todos.
“Todos deram para você uma coisa boa“, eu disse depois de terminado o recolhimento dos cartões. “Agora é a hora de você dar a todos uma coisa boa. Você é redondinha e doce como uma uva. Esta é a razão para este cacho de uvas. E é isso que você vai fazer. Seus padrinhos vão fazer uma cadeirinha e você, assentada na cadeirinha, vai dar a cada um deles um pedaço de você, uma uva doce e redonda...“
E assim, vagarosamente, a Mariana celebrou, sem saber, esta insólita eucaristia: “Esta uva doce e redonda é o meu corpo...“
Terminada a eucaristia, eu disse à Mariana:
“Agora, chegando ao fim, cada um de nós vai dizer o seu nome. Preste bem atenção. O nome é um só. Mas cada um vai dize-lo com uma música diferente. Porque são muitas e diferentes as formas como você é amada.“
E assim, iluminados pela luz das velas, cada um dos presentes, olhando bem dentro dos olhos da menina, ia dizendo: “Mariana“, “Mariana“, “Mariana“, “Mariana“...
Aqueles que olhavam os olhos da Mariana puderam ver que, à medida que ela ouvia o seu nome sendo repetido, eles iam se enchendo de lágrimas...
(Transparências da eternidade, Verus, 2002) "

texto extraído do site do Rubem Alves: http://www.rubemalves.com.br/obatizado.htm

domingo, 5 de setembro de 2010

Dicas definitivas para economizar na compra do enxoval.

Coisas de banho:

* A banheira é um artigo extremamente necessário, mas compre uma banheira simples (custa por volta dos R$25,00) e utilize em cima da cama, enquanto o bebê for pequenininho. O que acontece é que, quando ele começar a crescer, você colocará a banheira no chão do box e ele vai curtir a água do chuveiro caindo na "piscininha". Se quiser investir em algo melhor, ou for ganhar de alguém, peça o modelo com suporte (suas costas agradecem) ou, melhor ainda, com trocador em cima. Mas descarte este último caso já disponha de algum lugar onde trocar o bebê. Se você não tiver uma cômoda para isso ou não quiser trocar em cima da cama (as costas dóem demais), pode ser prático. Para economizar: vá na simples. Se ganhar e tiver espaço, peça a outra. Simples assim.

* Redinha ou suporte de plástico para colocar dentro da banheira, para manter o bebê mais firme. É útil, mas não é necessário. Se precisa economizar, esqueça que existe. Há banheiras que já vêm com esse suporte dentro, mas ele é supérfluo.

* Cesto de toilette. Jamais compre aqueles caros, vendidos em lojas. Arranje uma cesta de plástico e coloque tudo dentro. Não complique. Garrafa térmica, você já deve ter. Se não tiver, compre uma pequena (e boa, para não ter que trocar a água toda hora). Sai mais barato que comprar a do kit. Os cotonetes já são vendidos em potinhos. Arranje um outro pote para colocar o algodão, se achar que assim fica mais prático do que deixar a embalagem ali em cima. As lojas de 1,99 vendem isso aos montes. Se quiser ir em uma loja específica, compre no site da Coza.

* Nenhum termômetro para banho é melhor que o seu cotovelo.

* Toalha fralda. Precisa, mas dá pra usar fraldas de pano normais (macias, porque existem umas super duras). 2 são uma quantidade ok - enquanto usa uma, a outra está lavando. Se a sua rotina de lavanderia for de 1x por semana, talvez valha a pena ter mais 2. O que acontece é que o bebê, quando é novinho, não pode ser enxugado com aquelas toalhas normais, porque a pele é muito fininha. Existem umas toalhas com forro de pano de fralda, e é só pedir nas lojas de enxoval que as atendentes já sabem do que se trata. Isso é necessário sim ter. Se elas tiverem capuz, melhor ainda, porque protegem ainda mais o bebê da friagem. Existem ainda modelos cujo forro pode ser removido mais tarde, e você continuará com as toalhas quando seu bebê estiver maiorzinho. Você usará essas toalhas somente no começo, até uns 2 meses, no máximo, quando já poderá usar toalhas normais, então se for a toalha com forro removível você gastará menos.

* Trocador, aquele colchonete plastificado para trocar o bebê, é extremamente necessário. Ok, você pode trocá-lo em cima da sua cama, sobre uma toalha, mas e se ele fizer xixi (e fará)? Adeus cobertor. Dá para achar por menos de 10,00. Mesmo que você tenha a banheira com o trocador em cima, vale a pena ter, pois muitas vezes você pode tirar o bebê da banheira e trocá-lo na cama, com tudo em volta, em vez de abaixar o trocador da banheira.

* Considere a compra de um balde transparente e de plástico firme para dar banhos noturnos nos bebês. Eles adoram, porque ficam na posição em que ficavam no útero. Além do que, você pode colocar o balde sobre uma cadeira e dar banho nele sentada. Se o seu bebê nascer no inverno, é mais útil do que a banheira, pois eles ficam inteiro imersos e sentem menos frio.

* Bichinhos de banho. Todo bebê adora e é o típico presente de chá de bebê, mas não precisa se preocupar com isso agora. O bebê só vai curtir quando ficar sentadinho, o que ocorre lá pelos 6 meses de vida, somente.

Coisas de higiene:

* Aqui é a parte que você vai gastar mais, mas tente abstrair e pensar que muita coisa pode ser pedida no chá de bebê. Cada produto é barato, mas juntando tudo fica uma fortuna. Então, quanto mais você ganhar, melhor. Deixe para comprar o que falta depois do seu chá de bebê. Não compre nada antes.

* Caixa de cotonetes, compre umas 3 com 100 cada. Usa bastante para limpar as partezinhas mais difíceis do bebê, especialmente o umbigo, nos primeiros dias. Depois, você continuará usando para limpar a orelha, o nariz, o canto do olho... mas não precisa comprar muitos agora. Se puder, compre aquelas versões que vêm em potes, para ficar mais prático.

* Colônia é o tipo de coisa que é uma delícia de ter, porque o bebê fica cheiroso, mas pegue leve na pele dele no começo, para não dar alergia. O ideal é usar nas roupinhas, no carrinho, no berço... mas peça sim no chá de bebê! Escolha duas que você goste e peça. Depois, quando acabar, você compra de outros aromas.

* O conjunto de manicure completo é necessário. No começo, só dá pra cortar a unha do bebê com a tesourinha, e precisa cortar, senão eles se arranham o tempo todo (chega a sangrar!). Depois de cortar, você usa a lixa. O cortador será útil também, mas só quando o bebê crescer mais. Tendo o kit, você não precisa mais se preocupar com isso.

* Creme para assaduras é indispensável no começo, quando a pele do bebê é muito fininha e o mecônio (primeiro cocô do bebê), extremamente ácido. A melhor e mais barata é a Hipoglós Amêndoas. Com o passar do tempo, você usará a pomada somente quando ele ficar assado, e não mais para prevenção.

* Conjuntinho de pente e escova é o típico presentinho de chá de bebê. Vale a pena ter porque é comum venderem em kits, mas no começo você usará só a escovinha (é pouco cabelo para usar pente).

* Fita crepe pode parecer desnecessária caso você não use fraldas de pano, mas algumas fraldas descartáveis vêm com a cola ruim e então você usa a fita crepe para colar - ou joga uma fralda novinha fora. Acredite: é mais comum do que você imagina.

* Loção higienizante, recomendo ter 2 frasquinhos. Você usará só algodão e água morna no começo, enquanto não puder usar lenços umedecidos, mas há cocôs impossíveis de limpar só com água! A loção higienizante, tipo Higiapele (Johnson & Johnson) serve para esses casos. Peça no chá de bebê!

* Massageador de gengiva: não precisa enquanto não nascerem os primeiros dentes. Peça um mordedor no chá de bebê. Os dentinhos começam a nascer só depois, mas é sempre bom o bebê ter algo apropriado para levar à boca (e ele vai levar o que estiver à mão).

* Óleo é bom se você quiser fazer massagens no bebê, e mesmo quem não gosta pode precisar para passar na cabecinha dele quando criar umas casquinhas (é super comum). Peça 1 frasquinho no chá (rende pra caramba). Custa de R$8,00 a R$15,00 e é sempre melhor ganhar, right?

* Fraldas descartáveis. Chegamos ao ponto crucial da nossa jornada. Muita gente faz chá de fraldas ou começa a estocar desde o início da gravidez, por achar que assim está fazendo uma economia enorme. Mas o perigo disso é que é extremamente comum os bebês terem alergia a determinadas marcas ou você mesma não gostar de uma ou outra. Imagine você com 150 pacotes da Pampers Total Confort e o seu bebê se empipocar todo com a primeira RN no hospital. Então, minha dica é: compre as fraldas em lojas que permitam a troca por fraldas de outra marca depois que o bebê nascer. Algumas lojas, como a Alô Bebê, permitem essa troca, pois sabem desse problema das alergias e também pelos tamanhos. Informe-se. Quanto ao tamanho das fraldas, você vai ouvir todas as opiniões possíveis. Compre você mesma uns 3 pacotes de RN, porque no saco da Pampers, vai até 4,5kg, então é provável que, ao menos na maternidade, você acabe usando. Eu usei durante o primeiro mês inteiro do Paul, mas tem gente que já parte para a P antes disso. Se for necessário, você pede para alguém comprar mais. Compre P e bastante M, mas não exagere mesmo assim. O ideal é ter um mínimo e depois ir complementando, se precisar. Não peça só fraldas P porque você corre o risco de ter um estoque enorme encalhado quando seu filho estiver usando só M. P se usa até os 6kg (quando ele tiver 2 meses, mais ou menos), então faça as contas. Um bebê troca, em média, 8 vezes de fralda por dia (recém-nascidos chegam a 10 ou 12 fraldas por dia). Compre o equivalente a 1 mês de cada tamanho. Lembre-se também que, se você comprar em lojas onde é permitida a troca, você não perde por esse motivo - basta trocar.

* Algodão, tenha cerca de 12 pacotes. Você vai usar como se não houvesse amanhã. Sabe aqueles pacotes enormes com bolinhas de algodão? Esses mesmo. Usa demais nas trocas de fraldas.

* Lenços umedecidos, você não vai usar muito no começo, pois agride a pele fininha do bebê. Porém, é bom ter, porque num piscar de olhos seu bebê já vai precisar de algo melhor que algodão + água pra limpar o cocô. E daí usa MUITO. Peça no chá. Eu comecei a usar quando o Paul completou 1 mês - fiz o teste e, como não deu alergia, continuei usando, mas tem mães que começam a usar só depois - e outras, antes. Se você comprar de uma boa marca (como os Johnson & Johnson), usará em menor quantidade (eu uso 1 quando ele faz xixi e 5 quando ele faz cocô, comparando com os 15 que uso de lenços comuns).

* Sabonete, prefira os neutros, glicerinados. Não arrisque tacar um monte de química no seu filho ainda novinho. Imagine a profusão de alergias. Peça 2 frascos de sabonete líquido e mais umas 3 caixinhas do sabonete em barra. Com isso, você ficará abastecida durante vários meses. O sabonete líquido da Granado durou o primeiro mês inteiro com a gente, e olha que eu jogava na água da banheira, para fazer espuma. Rende pra caramba. O em barra, então, nem preciso dizer. Para dar banho no balde, é melhor o sabonete líquido.

* Você vai precisar de pelo menos uma saboneteira, claro. Você pode comprar qualquer uma na loja de R$1,99.

* Talco não é necessário e é até mesmo considerado perigoso. Guarde seu dinheiro para o que realmente precisa (e seus pedidos no chá de bebê também, para não correr o risco de só ganhar o que não for de muita utilidade).

* Considere a compra de um pote de álcool anti-séptico para deixar perto do berço ou na pia do banheiro. Você vai receber muitas visitas quando ele nascer, e é melhor ser desagradável a ponto de pedir para fulano limpar a mão do que correr o risco do seu bebê pegar qualquer infecção por causa das bactérias e sujeiras trazidas da rua. Aqui em casa eu comprei um de 1l e ainda não acabou (usamos todos os dias).

* Shampoo e condicionador, peça 1 frasco de cada no chá. Rende pra caramba. O meu eu uso desde que ele nasceu e não gastou nem 1cm do líquido.

Coisas para passear:

* Bebê conforto. Se tiver, é necessário por lei. Se não tiver, compre somente se puder. Preste atenção antes de comprar o mais barato. Nesse caso, segurança é essencial e existe muita porcaria por aí. Verifique se foi testado pelo InMetro, se a assistência técnica é boa etc. Como ela serve somente no primeiro ano do bebê, é uma bopa conseguir emprestado e, depois, comprar logo a cadeirinha para bebês maiores, que servirá mais tempo. Mesmo sem carro, o bebê conforto é útil para carregar o bebê para lá e para cá, especialmente se é você quem faz tudo em casa (cozinha, lava roupa, pendura no varal etc). Dá pra levar até no banheiro.

* Carrinho, sempre vai precisar. Algumas pessoas precisam mais, outras menos, mas sempre é útil, mesmo virando um trambolho depois. Não se iluda achando que pode levar seu bebê no colo para todo passeio que quiser. Você vai cansar e ele também, e é ótimo ter um lugarzinho seguro onde você possa colocá-lo pra dormir. Isso inclui passeios na casa dos avós, titias, amigos etc. Enfim, o carrinho é útil mesmo em casa. Escolha aqueles que viram berço, ou seja, reclinam totalmente. Os carrinhos de passeio não reclinam assim e só podem ser usados por bebês maiores, que tenham o corpo mais durinho etc. Se você anda bastante a pé, compre um carrinho estruturado, leve e que não vá empacar no meio da rua. Nem sempre os mais baratos são os melhores. Aqui é onde você vai acabar gastando um pouquinho a mais do que o esperado. É o presente perfeito para pedir para os vovós, caso eles se ofereçam para comprar. Não fique tímida. Todo mundo sabe como você precisa economizar nesse momento. Eu usei bastante a função berço do carrinho nas primeiras semanas, quando o Paul só dormia ali.

* Colchonete para carrinho é uma coisa ótima, pois deixa o bebê mais confortável, mas é supérfluo. Dobrar um cobertor e um edredon surte mais efeito e fica melhor, porque esses colchõezinhos são finos.

* Existem outros acessórios para usar no carrinho e você pode pedir no chá de bebê se quiser, mas não gaste dinheiro com eles. São coisas como: encosto para a cabeça, lençol e coisas do tipo. Sempre dá pra improvisar com outros itens que você já tenha, então não se preocupe. A única coisa que é boa de ter é o travesseirinho. Compre (ou peça) o anti-alérgico e que tenha furinhos, pois são anti-sufocantes.

* Moisés, não precisa, mas se você morar em um sobrado, por exemplo, e não pode descer e subir com o carrinho toda hora, pode ser uma boa, para deixar o bebê dormindo se você estiver em outro lugar e/ou ocupada. Vale lembrar que o bebê conforto é uma cadeirinha - ou seja, o bebê não fica deitado.

* Sacola de bebê, depende. Geralmente essas sacolas são mais caras só porque são de bebê. Se você ganhar de alguém, ótimo. Se não, pense bem, pesquise, veja se compensa. Por que as sacolas são legais? Porque elas vêm com trocador portátil, diversos compartimentos, e algumas delas são térmicas (ótimas pra levar mamadeiras e papinhas futuramente). Se você achar que a questão térmica é desnecessária (sempre se pode comprar uma frasqueira menor e mais barata depois, se for necessário), compre uma sacola grande normal ou mesmo uma mochila (depende do que combina mais com você), e coloque tudo dentro. Mesmo trocadores avulsos você pode comprar em lojas de enxoval por R$10,00 a R$20,00. Uma sacola de bebê custa, em média, R$40,00. Veja aí. Se encontrar uma boa promoção, pode ser que compense. Mas tenha em mente as opções. É mais provável que, com o tempo, você enfie tudo o que precisa dentro de uma bolsa sua normal - e mais bonita.

* Você vai precisar de uma mala para levar suas roupas para a maternidade, e outra para as roupas do bebê. Não precisa comprar uma mala só pra isso. Para você, leve em uma sacola normal de viagem. As coisas do bebê também, se não couberem na sacola dele.

* Como eu disse acima, futuramente você pode precisar de uma frasqueira térmica para levar papinhas e mamadeira. No começo, você vai amamentar seu bebê só com o leite do peito, então isso não será necessário. Mas pode ser que compense já pedir no chá para você não ter que gastar com isso mais tarde. Avalie. Se for convidar bastante gente para o chá, talvez compense sim pedir. Mas tem que ser a térmica. Senão, vira mais uma coisa inútil.

Coisas diversas:

* Aquecedor de mamadeiras é besteira. Se está precisando economizar, não compre. Se ganhar de alguém, ótimo, mas não é um artigo necessário. Mesmo quando seu bebê estiver usando mamadeira, é aconselhável acostumá-lo a tomar o leite em temperatura ambiente, para não passar apuros na rua (imagine seu bebê chorando porque você não tem onde esquentar a água do leite?). Vale mais a pena deixar a água quente na garrafa térmica, prontinha para ser utilizada.

* Aspirador nasal, apesar de parecer algo esquisito, é extremamente útil ter sempre à mão, pois os bebês não sabem assoar o nariz quando estão constipados. Peça no chá. É tão barato que compensa ter, por precaução. Se seu filho nascer no frio, é indispensável. Se ele ficar com o nariz entupido, não conseguirá mamar, dormir etc.

* Canguru de carregar nenê você vai usar somente nos primeiros meses e não é recomendado, porque os modelos vendidos no Brasil seguram os bebês pelos seus genitais, deixando as pernas penduradas, o que obviamente não é legal. Prefira um sling, que é uma espécie de pano que você enrola ao seu redor e deixa o bebê bem juntinho do corpo. Você pode usá-lo em diversas posições e pode ser útil inclusive para amamentar em público. Além disso, outras pessoas podem usar e você fica com as mãos livres. É um bom investimento, pois você pode usar até quando seu filho estiver com uns 4 anos, se aguentar o peso. É um bom acessório para pedir de presente.

* Chupetas são controversas. A verdade é que todo bebê tem necessidade de sucção, mas algumas mães preferem dar o peito 24h, em vez de dar uma chupeta. Se você acha que não custa ter, peça no chá. Lembre-se de pedir também o prendedor e o porta-chupeta, pra ela não ficar rolando na bolsa suja. Pra mim, chupeta é fundamental para acalmar o bebê.

* Coador e funil só são necessários quando o bebê está comendo papinhas. Ou seja, depois dos 6 meses. Não perca tempo com isso agora.

* Conta gotas é inútil. A maioria das coisas que precisam de conta-gotas já vêm com ele na tampa.

* Mamadeiras e acessórios. Isso vai de você: a OMS recomenda que os bebês sejam amamentados exclusivamente com leite do peito até os 6 meses de idade. Mesmo que você tenha algum problema e não consiga amamentar, você pode 1) tirar leite do peito para dar para ele e 2) precisar dar leite artificial. Compre uma mamadeira com bico ortodôntico e, se precisar de mais, futuramente você compra. É bom ter uma. Não compre chuquinhas, pois o furo no bico delas é muito grande e os bebês engasgam com a quantidade de líquido que ingerem. Escolha uma mamadeira apropriada á idade do bebê (de 0 a 6 meses, no caso). A escova de limpar também é necessária.

* Termômetro é indispensável. Tenha o digital, que é mais confiável. Ótimo item para pedir no chá de bebê.

* Vaporizador e inalador. Coisas caras que você não sabe se serão necessárias. Compensa esperar o bebê nascer e pedir a opinião do seu pediatra.

Coisas para você:

* É de extrema importância que você ligue na maternidade onde planeja ter o bebê e pergunte o que é necessário levar para o parto. Cada maternidade tem uma lista específica e você deve se basear nela. De qualquer forma, é importante você ter alguns itens, independentemente da lista. Veja abaixo.

* Absorventes para seios. Quando você amamentar, seus seios vão vazar leite toda hora. Esses absorventes são uns círculos de algodão que você usa dentro do sutiã. Precisa e muito, pelo menos no primeiro mês, quando os peitos vazam sem parar. Talvez até na gravidez você já precise usar, se seus seios vazarem do sétimo mês em diante. Então, nunca é desnecessário. Como é uma coisa meio chata de pedir no chá de bebê, compre você mesma. Compre uns 5 pacotes com 25 cada e, à medida que for usando, compre mais.

* Almofada para amamentar, muita gente compra e acaba não usando, dizendo que mais atrapalha do que ajuda. Se o negócio é gastar somente com o necessário, deixe pra lá. O mesmo vale para aquelas almofadas de barriga, que você usa para dormir durante a gravidez. Um travesseiro fininho cumpre o mesmo papel. Para amamentar, também dá para usar uma almofada ou travesseiro comum, mas você tem que ficar puxando isso e o bebê - não é nada prático. Se tiver dinheiro ou puder ganhar, é uma boa aquisição.

* Concha para seios é interessante por dois motivos: 1) ela projeta os bicos dos seios para fora e 2) coleta o leite que vaza, para que você dê ao seu bebê. Quando o bebê não consegue pegar no peito, isso pode ser a salvação, pois você o mantém alimentado mesmo sem estar conseguindo amamentar. Eu acredito que valha o investimento, mas você pode deixar para comprar somente na primeira semana em casa, para ver se vai ter bastante leite mesmo.

* Existem protetores de silicone para os seios. Deixe para comprar somente se precisar. Eles são ótimos enquanto o bebê não consegue pegar direito no seio para mamar, mas eles não permitem que o bebê mantenha uma nutrição adequada (eles sugam só o leite "magro", que não engorda). Quando os mamilos estão machucados, eles dão uma aliviada. Meu conselho, então, é semelhante ao das conchas: deixe para comprar na primeira semana, se achar necessário.

* Bombinha para tirar leite é útil sim. Mesmo que você amamente normalmente, pode querer tirar o leite quando seus seios parecem estar quase explodindo, e ele pode ser dado por outra pessoa, além da possibilidade de estocar para mais tarde (você pode precisar sair ou não querer dar de mamar no peito durante a madrugada). Se você está de licença-maternidade, também será útil para tirar o leite no trabalho e armazenar para dar para o bebê. Se você não quiser amamentar, não compre.

* Camisola com abertura na frente. Se você nunca usa camisolas, é besteira. Se você gosta, compre. Você vai usar no hospital e em casa. Mesmo pijamas eu nunca usei, mas senti falta nas madrugadas frias, quando precisava levantar a blusa inteira para amamentar. Meu conselho é: se está realmente sem dinheiro, deixe pra lá e use suas roupas normais, levantando a blusa para amamentar. É menos prático, mas dá pra fazer e pelo menos você não gasta nenhum centavo com isso.

* Sutiã para amamentação. Não que seja realmente necessário, mas é uma mão na roda, especialmente ao sair de casa com o bebê. Geralmente esses sutiãs abrem a parte da frente, deixando o bico disponível para o bebê, mas continuam dando sustentação ao restante do seio. Compre uns 3 números maiores que o seu, porque os seios incham demais quando o leite começa a descer. Não pense na beleza, mas no conforto. Depois do primeiro mês, seus seios já estabilizarão em um tamanho e você poderá comprar outros melhores e no tamanho certo. Para o começo, compre uns 4 que sejam grandes e confortáveis. Usa muito porque eles sujam demais.

* Cinta pós-parto. Depende do parto, se for cesárea ou normal. E depende de você: tem gente que nunca usou, dizendo que é desconfortável. Necessário, não é. Mas converse com seu GO e veja o que ele sugere.

Coisas para o quarto do bebê:

* Por menor que seja o seu espaço, tenha um berço. Não precisa pagar caro. Há excelentes modelos por menos de R$300,00. Se comprar no meio da gravidez, parcele até o mês do nascimento do bebê, e não ficará pesado o pagamento. Deixe para comprar o colchão somente depois de comprar o berço, pois os tamanhos variam (e escolha um que tenha proteção de plástico, para não estragar com vazamentos). Algumas lojas fazem promoções do berço junto com o colchão - aproveite-as.

* Providencie um cesto para as roupinhas sujas. Não pague caro - compre na loja da esquina mesmo, daqueles de plástico.

* Cobertor de berço é sempre necessário, não importa se você mora em Gramado ou em Ilhéus. A diferença está na quantidade. Regra geral: compre 2 (um em uso e outro lavando). Não precisa de mais do que isso. Compre os anti-alérgicos. Você pode querer comprar mais 1 ou 2 cobertores mais fininhos para levar no carrinho para os dias não tão frios. Eu acho úteis porque você pode fazer rolinho com eles para apoiar o bebê, além de enrolá-lo na hora de dormir.

* Mantinhas são ótimas para levar no carrinho, enrolar o bebê e levar na sacola. Tenha 2 (se morar em um lugar quente, tenha uma de plush e outra de malha; em outros casos, 1 de plush, 1 de lã e 1 de malha).

* Não use colcha para forrar o berço. Use um edredon leve, que é mais confortável. Eles normalmente vêm naqueles kits de berço, mas são baratos, caso não venham. Colcha, não precisa. Imagine-se tirando e colocando aquilo toda hora que o bebê for tirar uma soneca. Nada prático.

* Fronhas avulsas sempre são necessárias, porque sujam bastante com regurgitações. Tenha umas 4.

* Lençol de berço, não compensa comprar muitos jogos. Economize. Tenha uns 4, no máximo (eu troco somente 1x por semana, a não ser que molhe com xixi).

* Fralda de boca é uma das coisas que você vai mais usar. São baratinhas e perfeitas para pedir no chá de bebê. Peça muitas, muitas mesmo, coisa de 30. É sempre bom ter uma limpinha à mão. Você usará em todas as ocasiões possíveis: para dar de mamar e limpar o que escorrer, para limpar baba, vômito, na hora de trocar a fralda etc. Eu uso 1 limpa a cada mamada - ou seja, 8 por dia, ou mais. Como lavo roupa a cada 2 dias, é uma boa quantidade.

* Kit para berço é um daqueles típicos elefantes brancos do enxoval. Os preços são absurdos e ninguém precisa de tudo aquilo. O que é realmente necessário são os protetores - aquelas almofadinhas que ficam nas laterais do berço, para que o bebê não prenda a mãozinha ou outra parte do corpo - e, mesmo assim, só quando eles começarem a rolar, com mais 2 ou 3 meses. Você pode querer comprar um kit berço para ter tudo combinando, mas também existe a possibilidade de comprar as peças separadas mais em conta. Quando você tiver comprado o berço, tiver o tamanho certinho, e se achar extremamente necessário, compre UM kit. Não precisa mais do que isso. Se alguém quiser te dar outro de presente, tudo bem, aceite, mas tenha no máximo 2. Não suja tanto assim. É legal de ter, deixa o berço lindo e protegido, mas são muito caros. Então tente encontrar um barato, e somente um. O meu protetor de berço (costurado pela minha mãe) eu já tirei, pois quero ter a visão do rostinho dele durante a noite (para ver se ele não engasga etc).

* Móbile. Todo bebê gosta. Existem aqueles musicais que custam os olhos da cara. Se você não tem dinheiro para gastar numa coisa dessas, nem pretende ganhar de alguém, pode comprar um bem baratinho ou até mesmo fazer o seu. É legal ter sim, porque os bebês se distraem, mas pegue leve.

* Mosquiteiro no berço. Se você mora em apartamento, especialmente em andares altos, não é necessário. Se você mora em andares baixos ou em casa, talvez você precise, porque tem muito mosquito. Só você pode saber se onde você mora tem muito pernilongo, mosca, barata etc. Se achar que sim, vale a pena ter. Muitos berços ou kits já vêm com mosquiteiro. Se não vierem, um avulso custa bem baratinho, coisa de R$20,00 também em qualquer loja de enxoval.

* Posicionador para dormir. São rolinhos que seguram o bebê para ele não virar e correr o risco de ter morte súbita (credo). Peça no chá de bebê. Não custa ter, mas dá pra improvisar com outros panos enrolados (tipo cobertor, edredon etc).

* Saia de berço. Só serve pra juntar pó. Totalmente desnecessária, mas pode ser que você queira por motivos decorativos.

* Travesseiro anti-sufocante para berço. Peça no chá de bebê. Sempre é bom ter 2, caso um molhe com vômito, por exemplo, mas esse segundo pode ser o do carrinho. Tavesseiro anti-refluxo não é necessário - basta inclinar o colchão do berço.

* Cômoda. Se tiver espaço, o legal da cômoda é o espaço em cima para colocar o trocador. Mais uma vez, não pire. Existem cômodas de até R$150,00 por aí. Mas se você já tem algum outro lugar para guardar as roupinhas do bebê e não fizer questão de um lugar para o trocador, guarde o dinheiro para outras coisas.

* Guarda-roupa não é necessário. Uma cômoda basta. Se você não tem nenhum dos dois e precisa de um lugar único para guardar tudo do bebê, talvez compense comprar um barato e com muitas gavetas. Se for apenas para enfeitar e pendurar as roupinhas mais bonitinhas, é perda de dinheiro.

Roupinhas:

* Chegamos no terreno perigoso, onde todo mundo gasta mais do que precisa. Mantenha o foco, ok?

* Para todas as coisas de pano, leve em conta a frequência com que lava roupas. Se você lava roupa só uma vez por semana, obviamente precisa de tudo em maior quantidade.

* Compre somente o necessário: body de manga curta, body de manga longa, mijões (calça com pé), macacãos e meinhas.

* Atente para a época do ano em que seu bebê irá nascer. Se ele vai nascer no alto verão, não precisa comprar roupas de manga longa RN e P (nem manga curta no inverno). Pondere.

* O tamanho das peças varia de confecção para confecção. Tenho um macacão RN que parece M, de tão enorme. Tudo bem, porque uma peça compensa a outra. A questão dos tamanhos é mais para você se guiar na hora da compra. O ideal é ter um número em mente para não comprar a mais. Eu estou comprando nas seguintes quantidade as peças que falei acima: RN (6), P (10), M (pelo menos 10) e G (pelo menos 10). Compre RN, P e M. O resto você compra depois. Se oferecerem roupinhas de presente, peça G.

* Não fique contando com presentes para as coisas essenciais, pois pode correr o risco de não ter o necessário. Compre o que precisa e deixe os supérfluos para os presentes. Especialmente RN e P, tenha o necessário para quando o bebê nascer. O que você ganhar a mais, ótimo.


* Bodies, dê preferência aos modelos com botões na gola, pois deixam o peito do bebê mais protegido contra o frio.

* RN você vai usar pouco, mas vai usar. Geralmente, as listas de maternidade pedem roupinhas RN porque o bebê perde peso ao nascer. E, em casa, você precisará de roupas limpas, mas talvez as Ps sirvam. Se você não gosta de bebês usando roupas enormes, compre algumas peças RN. Mas compre peças baratíssimas, porque vai perder logo. No máximo um macacão mais bonitinho pra sair da maternidade, mas só. Eu comprei 6 peças RN de cada: 6 bodies de manga curta, 6 bodies de manga longa (porque ele vai nascer no começo do inverno), 6 macacãos de manga longa, 6 meinhas e 6 mijões. No Brás, aqui em SP, você encontra bodies por até R$3,00. São esses os RNs que eu comprei. Por enquanto o Paul tem 2 meses e ainda usa umas roupinhas RN.

* P, comprei, como disse acima, 10 peças de cada, mas daquelas que citei, somente. São 10 bodies de manga curta, 10 bodies de manga longa, 10 macacãos, 10 meinhas e 10 mijões. Vai estar frio, mas eu garanto os dias de sol no inverno com os bodies de manga curta + fralda. As roupinhas tamanho P você já pode comprar mais bonitinhas, porque são as roupinhas de receber visita ou de passeio (nem que seja só até o pediatra...), mas mesmo assim, não pague caro. Compre algumas peças que realmente gostar, se forem um pouco mais caras, mas não exagere.

* M já é território dos presentes. Eu estou me preocupando só com RN e P agora, assim, pra ter tudo até o bebê nascer, porque M e G dá pra comprar depois. Claro que, se vejo algo mais bonitinho, acabo comprando maiorzinho, mas procuro não gastar com isso no momento. A prioridade é ter o que o bebê precisa no momento em que ele nascer, quando não vou poder ficar saindo de casa pra comprar coisas. E, se alguém te perguntar que tamanho dar roupinha de presente, diga sempre M ou G. Se pedir roupinhas na lista do chá de bebê, já estipule esses dois tamanhos, pra ganhar roupas legais de um tamanho maior e que durarão mais.

* Camisetas e culotes (calças sem pé) são lindinhas, mas não gaste com isso. Compre se achar alguma peça irresistível, e sempre de M pra cima, mas procure se controlar e deixar para os presentes, ou para comprar quando o bebê for maiorzinho. Concentre-se nos bodies, mijões e macacãos.

* Casaquinhos de lã com capuz podem ser necessários se o bebê for nascer quando estiver muito frio. Como alguns bebês acabam com a pele irritada com a lã, prefira tecidos mais leves, como o plush e o soft. Sempre tem a mantinha pra enrolar o bebê naqueles dias mais punks, também.

* Conjuntinho pagão é outro elefante branco do enxoval. São chatos de usar, tem que amarrar atrás, ficam subindo, enfim, um saco. Não gaste dinheiro com eles. Se ganhar de presente, ok, mas não precisa comprar.

* Cueiros são recomendados por muitas mamães para embalar os bebês e usar para cobrir todas as superfícies onde ele possa vir a se deitar na casa dos outros etc. De 5 a 10 é uma quantidade razoável. Tem gente que usa mais, tem gente que usa menos. Eu uso pra forrar todo lugar (sem ser o berço) onde ele vai deitar.

* Fraldas de tecido podem parecem aterrorizantes, mas muitas mamães preferem usá-las em vez de usar as descartáveis. Se for o seu caso, boa sorte. Se não for, vale a pena ter algumas para levar na maternidade, pois se o bebê nascer pequeno, mesmo as fraldas RN podem ficar grandes. Não custa ter meia dúzia delas. Peça no chá de bebê. São vendidas caixinhas com 5 ou 6 nas lojas de enxoval. Eu uso bastante para proteger meu ombro de frequentes gorfadas.

* Luvas, não precisa. Apesar de algumas mamães dizerem que nunca usaram, muitos hospitais pedem, pois as unhas do bebê podem machucar o rostinho, quando eles levam as mãos ao rosto. Mas as luvinhas próprias para isso não valem a pena - use meinhas.

* Meias são úteis para manter os pés do bebê quentinhos, mesmo naqueles dias mais quentes quando ele ficar só de body e fralda, além de usá-las como luvas. Tenha na proporção das roupinhas (6 RNs, 10 Ps, pelo menos 10 M e G).

* Sapatinhos são lindos, mas inúteis. Quando o bebê é pequeno e não anda, pra quê? Ok, eles seguram as meias em um passeio, mas basta um par de cada tamanho, então. No entanto, as pessoas adoram dar sapatinhos de presente. Eu mesma já ganhei uns 6 pares. Deixe para os presentes. Quando seu bebê começar a andar, você pensa em comprar mais.

* Saída de maternidade. Geralmente são peças bem mais caras que serão usadas em um só momento. Muitas mamães acham importante ter para depois guardar de lembrança. Minha recomendação é ter um macacão RN super fofo e só. Não precisa comprar aquele kit de saída da maternidade, que é muito mais caro que o mais lindo dos macacãos.

* Touca. Se o seu bebê nascer no frio, é importante ter, pra proteger as orelhinhas e a moleira. Você sabia que é pela cabeça que a gente toma mais friagem? Então proteja o seu bebê! Tenha gorrinhos de soft ou de malha, que são menos agressivos que os de lã, que podem pinicar. Se for mesmo pegar frio, tenha uns 3. Se morar em um lugar quente, 1 só basta.

* Babador. Sim, usa bastante, e é sempre bom ter um limpinho à mão. Não existe uma quantidade definida como ideal. Analise sua rotina de lavanderia. Compre somente babadores com fecho de velcro ou botão - os de amarrar são muito complicados quando se tem um bebê agitado no colo, apesar de serem mais baratos.

Bom, é isso. Espero ter ajudado um pouco as mamães ansiosas como eu, hehe.

sábado, 4 de setembro de 2010

como tenho passado...

Tenho passado sem dúvida por muitas descobertas, oscilei entre vários caminhos, questionei amizades, perdi amizades, ganhei novos amigos, fechei portas abrir portas...



essa música traduz um pouquinho de como tenho andado

A maçã = Raul Seixas

Se esse amor ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre amor, vai se gastar
Se eu te amo e tu me amas
E um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todasPorque todas são iguais
Se eu te amo e tu me amas
E outro vem quando tu chamas
Como poderei te condenarInfinita tua beleza
Como podes ficar presaQue nem santa no altar
Quando eu te escolhi para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma, ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi que além de dois existem mais
O amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
O que é que eu quero se eu te privo
Do que eu mais veneroQue é a beleza de deitar